VERÃO CHEGANDO...

VERÃO  CHEGANDO...

TININHA

TININHA

PARA REFLETIR

A vida só acontece através do tempo, mas toda a
vida é uma luta para impedir que o tempo passe...
(Rubem Alves)

PENSE NISSO!!

A vida na Terra é somente uma passagem, no entanto, algumas pessoas vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem de ser feliz.

VIDA - UM PRESENTE DO UNIVERSO

O Universo é capaz de organizar todas as circunstâncias e eventos necessários no momento certo e perfeito, e o momento certo diz respeito a você se harmonizar com o seu eu superior. Não tente se apressar na direção da meta. Se você se mantiver vibratoriamente em harmonia com qualquer desejo, o Universo seguramente encontrará uma maneira de torná-lo realidade. (Gill Edwards)

quinta-feira, 20 de junho de 2013

EU TENHO TANTO MEDO...

Eu tenho tanto medo
da noite que se aproxima e
da escuridão que vai me envolvendo...
No breu do firmamento
nem vejo mais as estrelas
e nem a lua que sempre brilhou..
o que poderá ter acontecido com elas?
O meu sorriso sempre aberto
deu lugar a insegurança..
e na minha boca o silêncio
se tornou sepulcral.
E eu que era tão confiante em tudo
já não tenho mais como confiar na vida..
a humanidade marcha a rumos incertos
fazendo a História e buscando a sua paz...

terça-feira, 18 de junho de 2013

A MINHA ETERNIDADE...

Atravesso o mundo a tua procura
eu ainda não sei aonde te escondes..
São tantas as cidades que percorro e
que desconheço
tantas as pessoas indiferentes e sem alma
que cruzam o caminho
tantas as ruas que nunca sequer entrei...
Meus olhos cegos de paixão 
sem conhecer ainda a tua face
se firmam na tua sombra e na
minha alma para te buscar..
e tudo o que eu carrego na bagagem
é o essencial
apenas o meu amor e nada mais...
O tempo,
este vai seguindo o seu ritmo de pulsar
mas eu não tenho pressa...
quando eu te encontrar
o lugar da chegada
será a minha eternidade...

quinta-feira, 13 de junho de 2013

NÃO TENHA MAIS DÚVIDAS...

De repente você me chegou...
Vivia eu tão sossegada
naquela rotina costumeira dos dias
assistindo filmes na TV..
ouvindo músicas..
ou brincando com as coisas simples da vida...
Só que eu não sabia
que o destino me encontraria e
que o amor a minha porta bateria...
E ele entrou..
e chegou irresistível acelerando o meu coração
invadindo-me tal como o mar
quando mansamente inunda a praia e
seduz até as suas areias...
Por ti,
cheguei perto das estrelas e
na lua pude escrever  até o teu nome..
pulei muros..
roubei flores..
gritei ao vento o teu nome,
mesmo na distância...
Impossível lembrar de todas as descobertas feitas
pois nem sei mais onde elas começam ou terminam...
Espelho do meu eu..
penso sempre em você
a quem tive a felicidade de encontrar sem procurar
neste mundo feito por tantos caminhos solitários...

segunda-feira, 10 de junho de 2013

ENTRE DOIS MUNDOS...

No entardecer da noite quando
o silêncio invade o quarto
a voz do meu espírito
pede que eu escreva...
Submissa
fecho os olhos e vislumbro um
mundo diferente e distante
feito de imagens tortas em
sonhos perfeitamente mortos...
Dele
me vem vozes de todas as formas e
lamentos que me caem invadindo o subconsciente..
são rostos invisíveis..idéias desconexas..
gritos de almas ainda perdidas e
encobertas pelas sombras do além...
Muitas se aproximam
na ânsia de poderem ver os seus prantos aliviados e
as suas saudades compreendidas mas
poucas conseguirão falar..
E são tamanhas as dores..
tantos os arrependimentos...
e eu a rascunhar a perfeição, enfim, da vida 
a cada linha e a cada desabafo feito de lágrimas...


Possa eu fazer deste tempo
um tempo precioso e construtivo na louvável
arte de sentir e se deixar envolver..
ser uma frágil ponte unindo dois mundos e
uma ouvinte espiritual de vidas desconhecidas...

domingo, 2 de junho de 2013

POEMA XXXIX

O mistério das coisas, onde está ele?
onde está ele que não aparece
pelo menos a mostrar-nos o que é o mistério?

Que sabe o rio disso e que sabe as árvores?
e eu que não sou mais do que eles, que sei disso? (...)
Porque o único sentido oculto das coisas
é elas não terem sentido oculto nenhum.

    (poesia de Antônio Caeiro do livro
         O Guardador de Rebanhos)